sexta-feira, 11 de novembro de 2016

A PALAVRA DO EDITOR (BLOG "BESTA FUBANA")

NUM PAÍS SEM MEMÓRIA, RECORDAR É SOFRER (REPUBLICAÇÃO)

Esta postagem saiu aqui no JBF no dia 20 outubro de 2009.
E já lá se vão sete anos…
Com as últimas notícias que chegam do Senado Federal e da Câmara dos Deputados, dois órgãos compostos por uma esmagadora maioria de cafajestes, guabirus e canalhas (as exceções se contam nos dedos de uma única mão…), resolvi republicá-la.
Uma excelente quinta-feira pra toda comunidade fubânica!
* * *
Esta história assucedeu-se no ano de 1985.
Havia um circo montado no gramado da Esplanada dos Ministérios em Brasília – a propósito de um determinado evento -, e um fotógrafo fez uma foto de um ângulo tal que o circo ficou sobreposto à “bacia” do Senado Federal, aquela que é virada pra baixo, conforme projeto de Niemeyer.
Ficou mais ou menos assim:
o-circo-e-o-congresso
Jornal de Brasília, um dos dois grandes da capital federal, publicou a foto em sua primeira página, com um pequeno texto comparando o Congresso Nacional a um circo. E o mundo veio abaixo. Discursos irados foram pronunciados da tribuna contra a solerte tentativa da imprensa de desmoralizar e avacalhar um dos três poderes da República, o impoluto sodalício composto de senadores e deputados acima de quaisquer suspeitas. O velho e corroído discurso que os canalhas sempre usam pra defender o indefensável. 
Hoje em dia, no Brasil da dupla Lula-Sarney, esta foto passaria despercebida e não chamaria a atenção mais que a foto do senador Suplicy vestido com uma cueca vermelha dentro do plenário ou a cabeleira indecente do senador governista Wellington Salgado do Rio de Janeiro.
Pois bem.
Em meio à “crise” provocada pela publicação da foto, o genial Millôr Fernandes escreveu um texto para sua coluna no Jornal de Brasil, no mês de setembro de 1985. Um texto que eu recortei, guardei nos meus arquivos.
Vinte e quatro anos depois, o texto de Millor é tão atual que merece ser republicado.
Vejam só:
o-circo-e-o-congresso2
Fonte: http://www.luizberto.com/

Nenhum comentário: