segunda-feira, 7 de novembro de 2016

A HISTÓRIA É IMPLACÁVEL

Voz do chefe!
lula-digitaais
 
Naquele momento, preocupado com o mensalão e com sua reeleição, Lula queria conquistar o apoio dos líderes sindicais e dos movimentos sociais
 
Quando ainda era ministra de Lula, Dilma Rousseff foi responsabilizada por abortar um plano de ajuste fiscal que pretendia controlar o crescimento dos gastos públicos. Dilma desqualificou o programa, classificando-o como “rudimentar”.
 
Mas Dilma apenas vocalizava o que Lula queria: quem realmente estava contra o plano era o seu chefe, segundo conta o livro “Anatomia de um desastre”, dos jornalistas Cláudia Safatle, João Borges e Ribamar Oliveira, que será lançado, em novembro, pela Portfolio-Penguin.
 
Dilma foi apenas um instrumento. Naquele momento, preocupado com o mensalão e com sua reeleição, Lula queria conquistar o apoio dos líderes sindicais e dos movimentos sociais. O que menos desejava era controlar as despesas.
 
“Quem barrou o debate foi o Lula”, revela o então ministro do Planejamento, Paulo Bernardo, no livro, que conta os bastidores da crise econômica que levou o Brasil à pior recessão de sua história.*
 
(*) Lauro Jardim é jornalista – O Globo
Fonte: http://www.contraovento.com.br/

Nenhum comentário: