quarta-feira, 12 de outubro de 2016

FRASES DO DIA (11/10/2016) - INSTITUTO HUMANITAS UNISINOS

Até o fim

“Renan Calheiros disse a Michel Temer que, se preciso, invadirá o recesso parlamentar para aprovar a PEC do teto de gastos” – Natuza Nery, jornalista – Folha de S. Paulo, 11-10-2016.

Surpresa!

“O prazo — no limite do limite — provocou calafrios no presidente da República, que espera aprovar o texto antes de 31 de dezembro” – Natuza Nery, jornalista – Folha de S. Paulo, 11-10-2016.

A cruz e a espada

“A Igreja Católica se juntou aos críticos da PEC que limita os gastos públicos. Dom Roberto Ferrería Paz, bispo de Campos (RJ) e responsável pela Pastoral da Saúde, escreveu artigo em que chama a proposta de “devastadora e brutal” – Natuza Nery, jornalista – Folha de S. Paulo, 11-10-2016.

Vem pra rua

“O bispo afirma que a aprovação da PEC terá “desdobramentos perversos” na área de saúde e conclama os católicos contra a proposta de Temer” – Natuza Nery, jornalista –Folha de S. Paulo, 11-10-2016.

Maldito é o fruto

“A delação premiada da Odebrecht deve originar mais de cem inquéritos espalhados pelo país, estima a Lava Jato. A colaboração da empreiteira será um marco não só pela extensão das denúncias, mas pelo efeito que terá sobre o futuro da operação. Com tantos “filhotes” distribuídos em diferentes Estados e esferas judiciais, a força-tarefa em Curitiba teme que a pulverização limite a transparência dos casos, desacelere o ritmo das investigações e resulte em prescrição de crimes” – Natuza Nery, jornalista – Folha de S. Paulo, 11-10-2016.

Palocci

“O ex-ministro da Fazenda Antonio Palocci estuda a hipótese de fazer delação premiada. Ele tem falado sobre o tema abertamente em Curitiba, onde está preso. O advogado do petista, José Roberto Batochio, nega a possibilidade. Palocci foi o principal interlocutor do empresariado na era Lula/Dilma Rousseff.  O potencial de uma delação dele é considerado mais do que explosivo” – Natuza Nery, jornalista – Folha de S. Paulo, 11-10-2016.

Médio

"O PT vai ser um partido médio, vai regredir ao que foi na década de 1990. Em capitais, deve conseguir Rio Branco, no Acre. Vai conseguir alguns resultados em cidades importantes, mas caiu muito o número de prefeituras. É um partido que tem base ainda, militância, mas vai diminuir" – Fábio Zanini, jornalista – Portal Uol, 11-10-2016.

Nenhum comentário: