terça-feira, 11 de outubro de 2016

FRASES DO DIA (10/10/2016) - INSTITUTO HUMANITAS UNISINOS

Salvação

"Nós estamos fazendo história até o último dia do governo federal. E, lá na frente, vamos erguer as mãos e dizer que salvamos o Brasil" – Michel Temer, presidente da República, referindo-se à PEC 241 – Folha de S. Paulo, 10-10-2016.

Tudo ou nada

“É vida ou morte. Ou é o começo do ajuste ou o atalho para o abismo” – Marcus Pestana (PSDB-MG) sobre a necessidade de o governo aprovar a PEC” – Folha de S. Paulo, 10-10-10-2016.

“Nós faremos!”

“Toda a confiança que tem sido manifestada (pelo mercado) na capacidade de recuperação da economia é em razão de estarem acreditando que a gente vai fazer a reforma fiscal em duas partes: o ajuste das contas públicas e o ajuste da Previdência. E nós faremos” – Eliseu Padilha, ministro chefe da Casa Civil – blog de Josias de Souza, 10-10-2016.

Nada como dantes

“O que parece claro é que, para toda uma geração (estamos falando de 20 anos), a política e a Constituição podem tornar-se completamente diferentes do que foram desde 1988” – Celso Rocha de Barros, sociólogo e analista do Banco Central – Folha de S. Paulo, 10-10-2016.

Pinguela

"Defino o governo atual como uma pinguela, que é algo precário e pequena, mas, se ela quebrar, você cai no rio e é melhor ir para o outro lado. O outro lado é a eleição de 2018" – Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente da República – Portal Uol, 09-10-2016.

Onda de direita

"Eu acho que é preciso tomar cuidado. No Brasil, neste momento, está havendo uma onda de direita, de verdade, e eu sou contra. Uma coisa é você ser contra os desvios do PT, outra coisa é apoiar a onda de direita, a bancada da bala (...) Acho que não precisa entrar nessa onda direitista do ponto de vista de costumes, isso é delicado. A própria estrutura da família mudou. A família hoje é uma coisa diferente do que era antes" –Fernando Henrique Cardoso, ex-presidente da República – Portal Uol, 09-10-2016.

Corrida com obstáculos

“Se levar a cabo o projeto de concorrer ao Planalto em 2018, Geraldo Alckmin pode ter de conviver com a sombra de uma ação na Justiça Eleitoral em plena campanha. O Ministério Público dá como certo que o pedido de inelegibilidade do tucano por abuso de poder político em favor de João Doria chegará ao TSE às vésperas da disputa. A perspectiva é que ele seja recusado nas duas instâncias em São Paulo, o que fará com que a Procuradoria recorra à corte superior pouco antes da eleição” – Natuza Nery, jornalista – Folha de S. Paulo, 10-10-2016.

Precipício

“O PT já admite que sua bancada no Senado pode ser dizimada pelas urnas em 2018, quando acabam os mandatos de 8 dos 10 senadores que o partido tem hoje” – Natuza Nery, jornalista – Folha de S. Paulo, 10-10-2016.

Nenhum comentário: