sábado, 8 de outubro de 2016

FRASES DO DIA (05 E 06/10/2016) - INSTITUTO HUMANITAS UNISINOS

Vem pra rua

“Apeado do governo federal e com cerca de 350 prefeituras a menos do que havia conquistado em 2012, o PT projeta um cenário em que até 50 mil pessoas que ocupavam cargos comissionados nas máquinas administradas pelo partido perderão os postos em 2017, quando a sigla será desalojada de grandes estruturas como a Prefeitura de SP. O número circula em reuniões internas. Além do revés político, uma questão prática: as doações dos filiados — agora sem cargo — devem despencar” – Natuza Nery, jornalista – Folha de S. Paulo, 06-10-2016.

Verdadeira mensagem

“Se o Brasil se inclui nos regimes chamados de democracia representativa, como a Constituição se esforça para sustentar, ou o batismo do regime está errado ou o que aqui se pratica não é democracia representativa. Esta é a verdadeira mensagem das eleições recentes, reiterada com números vergonhosos na tentativa de afinal ser notada no que de fato diz” – Janio de Freitas, jornalista – Folha de S. Paulo, 06-10-2016.

Insuportável

“A democracia eleitoral sem representantes autênticos da preferência majoritária não é representativa e não pode ser democracia. Tal realidade abarca toda a política, que tem seus controles primordiais determinados em eleições majoritárias, de presidente, governadores e prefeitos, sujeitas à perversão das verdades eleitorais. Aí está uma das mais fortes causas da já insuportável deterioração da política no Brasil” – Janio de Freitas, jornalista – Folha de S. Paulo, 06-10-2016.

Conversa mole

“Os doutores que fazem a defesa dos figurões encrencados em Curitiba reclamam que a prisão na segunda instância viola o princípio constitucional segundo o qual ninguém pode ser punido antes do trânsito em julgado da condenação. Conversa mole. Há nas cadeias do Brasil 360 mil vagas. Nelas, espremem-se cerca de 700 mil presos. Desse total, 40% são presos provisórios. Não foram julgados nem na primeira instância” –Josias de Souza, jornalista – portal Uol, 05-10-2016.

Mutreta

“Levantamento do Conselho Nacional de Justiça identificou no Espírito Santo um preso que aguarda há 10 anos por um julgamento. No Ceará, identificou-se um sem-sentença mantido atrás das grades há 14 anos. Num país que convive com tal realidade, deve-se celebrar a perspectiva do fim da República em que, acima de um certo nível de poder e renda, nenhuma mutreta justificava a incivilidade de uma reprimenda pública” – Josias de Souza, jornalista – portal Uol, 05-10-2016.

Castas

“Com o julgamento de hoje, o Supremo, com respeito à minoria vencida, decidiu que não somos uma sociedade de castas e que mesmo crimes cometidos por poderosos encontrarão uma resposta na Justiça criminal” – Sérgio Moro, juiz, celebrando a decisão do STF de manter as cadeias abertas para as pessoas condenadas na primeira e na segunda instância do Judiciário – Portal Uol, 06-10-2016.

Temporários

“De fato, num país em que a Justiça tarda, mas não chega, a execução das penas a partir dos julgamentos de segundo grau aproxima os condenados ricos dos suspeitos pobres. Dos cerca de 700 mil hóspedes dos presídios brasileiros, 40% são presos temporários. Estão atrás das grades sem julgamento — alguns há mais de dez anos” – Josias de Souza, jornalista – Portal Uol, 06-10-2016.

Lamber feridas

"O PT sofreu um isolamento na sociedade, e isso foi bem explorado pelos adversários. É hora de lamber as feridas. O partido errou e tem que compreender que a reação foi a redução drástica de sua votação” – Tarso Genro, ex-governador do Rio Grande do Sul – PT – Folha de S. Paulo, 06-10-2016.

Temos que mudar!

"Só voltarei (a participar dos debates internos do PT) se houver uma mudança completa na executiva. Isso não significa jogar suspeição sobre os companheiros que estão lá. Mas precisamos compreender que fomos derrotados e temos que mudar" – Tarso Genro, ex-governador do Rio Grande do Sul – PT – Folha de S. Paulo, 06-10-2016.

Postura hegemonista

"Uma sociedade democrática precisa de partidos de esquerda. O PT precisa olhar seus parceiros com humildade e abandonar a postura hegemonista" – Tarso Genro, ex-governador do Rio Grande do Sul – PT – Folha de S. Paulo, 06-10-2016.

PMDB

"Não vamos sobreviver com dignidade se voltarmos a contar com aliados como o PMDB" – Tarso Genro, ex-governador do Rio Grande do Sul – PT – Folha de S. Paulo, 06-10-2016.

Nenhum comentário: