quinta-feira, 22 de setembro de 2016

FRASES DO DIA (21/09/2016) - INSTITUTO HUMANITAS UNISINOS

Pardos

“Nas noites de Brasília, cheias de mordomia, todos os gastos são pardos. A frase de Millôr Fernandes provou sua atualidade nas últimas horas de segunda-feira (19). Por muito pouco, a Câmara não aprovou uma anistia a todos os políticos flagrados na prática de caixa dois” – Bernardo Mello Franco, jornalista – Folha de S. Paulo, 21-09-2016.

Pequeno e barulhento

“A operação fracassou graças a um pequeno e barulhento grupo de deputados. O primeiro a protestar foi Miro Teixeira, da Rede. "Nós não estamos aqui para nos lançarmos num poço de suspeitas", reclamou” – Bernardo Mello Franco, jornalista –Folha de S. Paulo, 21-09-2016.

Golpe da madrugada

“Ivan Valente, do PSOL, foi mais direto: "Isso é uma falcatrua, um escárnio, uma bandalheira para livrar a cara de dezenas de parlamentares". Coube a Esperidião Amin, do PP, a melhor definição para a tramoia. "É o golpe da madrugada", cravou” –Bernardo Mello Franco, jornalista – Folha de S. Paulo, 21-09-2016.

Caixa dois

Aos poucos, ficou claro que havia um acordão entre os grandes partidos, igualmente interessados num perdão ao caixa dois. A anistia ficou mais urgente por causa da delação da Odebrecht, que promete arrastar políticos de várias legendas. Quando menos se esperar, os deputados tentarão de novo” – Bernardo Mello Franco, jornalista –Folha de S. Paulo, 21-09-2016.

Cunhismo

“Eduardo Cunha pode ter caído, mas o cunhismo continua” – Bernardo Mello Franco, jornalista – Folha de S. Paulo, 21-09-2016.

Na trave

“As empreiteiras da Lava Jato suaram frio com a ameaça da Câmara de anistiar o caixa dois. Como parte do esquema está ancorado em doações eleitorais ilícitas, o perdão ao crime levaria investigadores a perder o interesse nas delações” – Natuza Nery, jornalista – Folha de S. Paulo, 21-09-2016.

A jato

“O plano era aprovar a medida na Câmara, encaminhá-la ao Senado se possível no mesmo dia e sancioná-la antes do retorno de Michel Temer dos EUA — a assinatura da lei caberia a Rodrigo Maia, presidente interino” – Natuza Nery, jornalista – Folha de S. Paulo, 21-09-2016.

Mãos ao alto!

“Um líder do centrão assim definiu a armação dos principais partidos da Câmara para perdoar o caixa dois: “Foi uma tentativa de assalto, só que mal feita” – Natuza Nery, jornalista – Folha de S. Paulo, 21-09-2016.

Provocativo? Não!

“Temer vai gastar mais que Dilma. O título deste texto parece uma piada provocativa. Não é” – Vinicius Torres Freire, jornalista – Folha de S. Paulo, 21-09-2016.

Nenhum comentário: