sexta-feira, 16 de setembro de 2016

FRASES DO DIA (15/09/2016) - INSTITUTO HUMANITAS UNISINOS

Alvo

“A força-tarefa de Curitiba elegeu Lula como o principal alvo da Lava Jato. A escolha já era conhecida, mas havia certo pudor em anunciá-la. Isso acabou nesta quarta (14), quando o procurador Deltan Dallagnol chamou o ex-presidente de "comandante máximo" do esquema de corrupção na Petrobras” – Bernardo Mello Franco, jornalista – Folha de S. Paulo, 15-09-2016.

Não chega perto

“Apesar da contundência verbal, a força-tarefa não denunciou o petista por organização criminosa. Ele foi acusado de receber vantagens de uma só empresa, a OAS, no total de R$ 3,7 milhões. A quantia é expressiva, mas não chega perto das somas desviadas por alguns funcionários de segundo escalão da Petrobras” – Bernardo Mello Franco, jornalista – Folha de S. Paulo, 15-09-2016.

Próximas demais

“Por um lado, sobram indícios de que Lula manteve relações próximas demais com as empreiteiras do petrolão. Ele ainda não deu explicações convincentes para a generosidade das empresas, que não costumam agradar políticos por filantropia” –Bernardo Mello Franco, jornalista – Folha de S. Paulo, 15-09-2016.

Mais evidências, menos frases de efeito

“Por outro lado, a força-tarefa parece não ter provas suficientes para sustentar que o ex-presidente era o líder de uma organização criminosa que usava as horas vagas para governar o país. Para bancar essa acusação, Dallagnol e seus colegas precisariam apresentar menos frases de efeito e mais evidências” – Bernardo Mello Franco, jornalista – Folha de S. Paulo, 15-09-2016.

Tudo ou nada

“Para braços da Lava Jato, a apresentação da denúncia tal como foi feita pode ter “carregado na tinta” para além do tríplex, o que acentuará reações. Tucanos concordam e temem risco de vitimização do ex-presidente” – Natuza Nery, jornalista – Folha de S. Paulo, 15-09-2016.

Última chance

“Para o PT, o contra-ataque é necessário para evitar o próximo passo: a eventual prisão de Lula. “Ou reagimos agora ou adeus”, diz um dirigente” – Natuza Nery, jornalista –Folha de S. Paulo, 15-09-2016.

Nenhum comentário: