sábado, 27 de agosto de 2016

FRASES DO DIA (26/08/2016) - INSTITUTO HUMANITAS UNISINOS

Torcidas

“O primeiro dia confirmou o que já se esperava: o julgamento (do impeachment) do Senado será uma rinha política, com os dois lados atuando como torcidas organizadas. Apesar dos apelos de Lewandowski, ninguém parece preocupado em manter as aparências” – Bernardo Mello Franco, jornalista – Folha de S. Paulo, 26-08-2016.

Turbulência

“A negociação entre a Odebrecht e o Ministério Público Federal também passa por turbulências” – Mônica Bergamo, jornalista – Folha de S. Paulo, 26-08-2016.

Voz de comando

“De acordo com pessoa próxima das tratativas, volta e meia procuradores ameaçam interromper as conversas. Argumentam que a empreiteira não está contando tudo o que sabe” – Mônica Bergamo, jornalista – Folha de S. Paulo, 26-08-2016.

Precedente

“Odebrecht e OAS sempre foram tidas como capazes de fazer as delações das delações, com potencial de implodir parte do sistema de poder no Brasil ao atingir governos, legislativos, setores do Judiciário e até do Ministério Público em todo o país. A da OAS foi interrompida nesta semana por Rodrigo Janot, por tempo indeterminado” – Mônica Bergamo, jornalista – Folha de S. Paulo, 26-08-2016.

Afinal, eleições?

“Que eleições? Sem campanha, com regras feitas sob medida para esvaziar debates e excluir candidatos, com partidos que não representam nada, conseguimos fazer das eleições uma pantomima. O povo brasileiro percebe isto a ponto de mostrar um desinteresse soberano por uma eleição que ocorrerá em pouco mais de um mês” –Vladimir Safatle, professor livre-docente do Departamento de filosofia da USP –Folha de S. Paulo, 26-08-2016.

Pantomima

“Em um país no qual uma presidenta é afastada por uma claque de corruptos a partir de um "crime" criado sob encomenda em um acerto de contas, em uma briga de gangues entre ocupantes do mesmo barco de "governabilidade", onde membros do seu próprio partido, como o prefeito de São Paulo, dizem que "golpe" é uma palavra muito dura, isto enquanto seu partido continua sua práticas políticas degradadas de sempre fazendo negociação no varejo com os próprios "golpistas", o que significa afinal "eleições"?” –Vladimir Safatle, professor livre-docente do Departamento de filosofia da USP –Folha de S. Paulo, 26-08-2016.

Nenhum comentário: