segunda-feira, 30 de abril de 2012

A COLUNA NOS JORNAIS - (CLÁUDIO HUMBERTO)

A Colunas nos Jornais
Câmara engaveta proposições contra corrupção
Nos últimos treze anos, a Câmara dos Deputados instalou 40 comissões parlamentares de inquérito (CPIs), que produziram muito barulho e mais de setenta propostas para o aperfeiçoamento da lei para combater a corrupção, dificultar a prática de irregularidades no uso de dinheiro público e solucionar falhas. Mas, até hoje, os deputados não votaram sequer uma dessas propostas no plenário.

Importantes

Dentre as CPIs mais famosas da História recente, estão as do Orçamento, PC Farias, Bingos, Correios, Mensalão, Sanguessugas...

Redução drástica

No segundo governo de FHC, as CPIs instaladas na Câmara indiciaram 948 pessoas. No primeiro governo Lula, apenas 21 foram indiciadas.

Por que será?

O número de CPIs caiu à metade nas duas legislaturas. Na gestão do ex-presidente FHC, foram instaladas 19, contra dez no governo Lula.

Apenas três

No governo Dilma, só três CPIs foram criadas até agora na Câmara: Trabalho escravo, Exploração sexual e Tráfico de pessoas.

ES: ‘Conexão Kennedy’ negociou R$ 121 milhões

As negociações de terrenos em Presidente Kennedy (ES), de fevereiro a agosto de 2008, movimentaram R$ 121,1 milhões, segundo denúncia sob investigação policial. Todos os negócios foram feitos pelas empresas ZMM Empreendimentos, da qual é sócio Marco Vivácqua, vereador e secretário municipal de Planejamento, e BK Investimentos, de José Teófilo, ex-secretário estadual da Fazenda. Os investigadores batizaram o esquema de “Conexão Presidente Kennedy”.

Lucro histórico

Os negócios realizados pela ZMM com assessoria da BK, segundo consta do inquérito policial, teriam gerado lucros superiores a 3.000%.

Conexão atuante

Segundo a PF, a Ferrous Resources do Brasil S/A parece uma “empresa de fachada” da chamada “Conexão Presidente Kennedy”.

Chapa branca

O senador Magno Malta (PR-ES) explica seu desinteresse pela CPI do Cachoeira: “A comissão não vai dar em nada, é chapa branca”.

Amigos de Angola

O ministro das Finanças de Angola, Carlos Alberto Lopes, passa o feriadão no Brasil, após discutir parcerias com os ministros Fernando Pimentel (Desenvolvimento) e Guido Mantega (Fazenda).

Cota americana

O cineasta Spike Lee, de “Faça a coisa certa”, fez a coisa errada no julgamento do Supremo sobre cotas raciais. Ao contrário dos mortais, exibiu sua cota celebridade, dispensando o uso do terno e gravata.

Mal na foto

O Alto Comissariado de Direitos Humanos da ONU chamou de “padrão perturbador” o assassinato de jornalistas no Brasil, após a morte de Décio Sá, no Maranhão, semana passada. Espera “investigação séria”.

Pausa que engorda

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária não vigia o próprio peso: a Coca-Cola foi o patrocinador da exposição contra a obesidade “Emagrece, Brasil”, que terminou na quinta (26), na sede, em Brasília.

Jura

O governo federal bateu o recorde histórico de pagamento de juros: jurou construir 10 milhões de casas, jurou melhorar o SUS e jurou combater a corrupção.

Casa de ferreiro

Entidade “sem fins lucrativos”, a CUT entrou pelo cano com os “cumpanhêro” da cooperativa Bancoop: dois apartamentos de R$ 330 mil na Mooca estão inacabados, mas dois no Tatuapé estão prontos.

Sweet Home

Mais baratos e melhores, imóveis nos Estados Unidos agora são financiados pelo Banco do Brasil, com taxas de juros camaradas. A construção civil americana agradece a expansão dos empregos.

Tudo pelo social

O Superior Tribunal Militar comprou 66 ternos e 170 camisas, 129 gravatas, 20 cintos, 170 pares de meia e 68 de sapatos. O guarda-roupa “social” custou R$ 42,9 mil, mostra a ONG Contas Abertas.

Você sem sinal

Ganha um doce cliente da TIM que se conectar em 3G por modem, no aeroporto de Congonhas (SP). Tem só 2G. E o governo já fala em 4G...

Poder sem pudor

Sonho comunista

Foto
Adhemar de Barros (PSP) estava em campanha para a presidência da República, em 1960, quando tocou num assunto delicado: defendeu a aproximação do Brasil com a União Soviética. Um repórter logo provocou:
- O sr. é favorável à legalização do Partido Comunista Brasileiro?
- Claro! Desde que permitam instalar um diretório do PSP em Moscou...
Como ninguém entendeu, ele brincou:
- Seria interessante ver a turma gritando em Moscou “Adhemar, Adhemar...”

" Na última semana só saíram vazamentos contra nós "

Deputado Sérgio Guerra (PE), presidente do PSDB, sobre o caso Carlos Cachoeira

Nenhum comentário: