sexta-feira, 9 de outubro de 2009

QUEM FINANCIA O MST?

Absurdo

Quem financia o MST?

por José Noschang

O MST cheio de fúria durante o governo FHC agora parece navegar num mar de calmarias. e não é para menos, depois de generosas repasses de dinheiro dos cofres públicos o MST adotou a tática de "paz e amor" com o atual governo. O MST é movido por muita grana, toda vez que promove uma marcha, uma invasão ou uma depredação do patrimônio privado tudo é financiado com o dinheiro de impostos pagos pelos brasileiros e por instituições internacionais que indevidamente se intrometem em assuntos nossos.

A análise dos dados financeiros da Associação Nacional de Cooperação Agrícola (Anca), da Confederação das Cooperativas de Reforma Agrária do Brasil (Concrab), do Centro de Formação e Pesquisa Contestado (Cepatec) e do Instituto Técnico de Estudos Agrários e Cooperativismo (Itac) revela que o MST montou, controla e tem a seu dispor uma gigantesca e intrincada rede de abstecimento e distribuição de recursos, públicos e privados, que transitam por dezenas de ONGs espalhadas pelo Brasil.

As quatro entidades-cofre receberam 20 milhões de reais em doações do exterior entre 2003 e 2007. Receberam também 43 milhões de reais em convênios com o governo federal neste mesmo período. As quatro entidades-cofre promovem uma recorrente interação financeira com associações e cooperativas de trabalhadores ligados ao MST. Entre 2003 e 2008, segundo levantamentos oficiais, cerca de trinta entidades de trabalhadores rurais receberam do governo federal o equivalente a 145 milhões de reais. O dinheiro é repassado em forma de convênios, normalmente para cursos de treinamentos.

O Tribunal de Contas da União já identificou irregularidades em vários destes cursos. São desvios como cadstros de pessoas que não participam de aula alguma e despesas que não existiram justificadas com notas frias. A Anca, por exemplo, teve os bens bloqueados pela Justiça após a constatação de que parte dos recursos com um convênio milionário assinado com o Ministério da Educação, para alfabetizar jovens foi parar nos cofres do MST. A quebra dos sigilos bancários, fiscal e telefônico das entidades-cofre mostra que elas fazem parte de um mesmo corpo, são uma coisa só, bem organizada e estruturada para dificultar o rastreamento do dinheiro que recebem e administram sem nenhun controle legal.

A Anca é investigada desde 2005 por suas ligações com o movimento. A quebra de sigilo mostra que funcionários da entidade realizaram saques milionários em dinheiro em datas que coincidem com manifestações promovidas pelo MST. Para fugir das responsabilidades legais o MST se refugia na inexistência jurídica. Não tem cadastro na Receita Federal e portanto não pode receber verbas oficiais, por isso eles usam esta entidades como fachada. O MST nos seus primórdios era um movimento legítimo. O MST de hoje com raras excessões, se tornou um valhacouto de baderneiros sustentados com dinheiro público. Lula parece não mostrar nenhum interesse na reforma agrária, o que existe hoje não é reforma agrária. Não me surpreende que ele pague pelo silêncio do MST.

Fonte: http://www.bocadopovo.com.br

Nenhum comentário: