domingo, 25 de setembro de 2016

ÚLTIMAS NOTÍCIAS ( RICARDOORLANDINI.NET)



Últimas notícias

O MISTÉRIO DAS ÁGUAS

Essa morte por afogamento do ator Domingos Montagner provocou a discussão e levou à reflexão o perigo das águas.
Todos nós que, um dia, nos aventuramos nas águas do mar, dos rios e riachos, temos alguma história pra contar sobre o pânico e o desespero que passamos.
Um descuido, por menor que seja, a gente pode escorregar numa pedra e cair inesperadamente num buraco, num redemoinho, naqueles remansos que, de uma hora para outra, ficam em "turbulência" e se torna excessivamente arriscado tentar nadar ou mergulhar.
Nas águas profundas, que, aparentemente, parecem rasas, é onde mora todo o perigo.
Em Bicuíba, nos fundos do campo de futebol, perto de um bambuzal (acho que não existe mais), tinha uma água tranquila, até rasa, um convite para quem gostava de pescar e, depois, nadar. Eu, ali na margem, na beirada do mato, ficava olhando, mas com medo, afinal de contas não sabia (nem sei se sei) nadar. Não é que um colega lá de Manhuaçu, que estava passando as férias lá em casa, me empurrou na água. Fiquei me debatendo, quase me afogando, quando o Joaquim Vaz (o Joaquim Gogó) me salvou me tirando daquela água traiçoeira. Noutra vez, naquela cachoeirinha ali nos fundos da Rua do Sapo, em Bicuíba, escorreguei na descida, caí sobre umas pedras cheias de limo, a sorte é que a distância era pouca e fui com os dois pés na frente e brequei a pancada, dolorida, mas com menos consequência. E a água era tranquila, bem fraquinha! Mesmo assim, poderia ter me machucado bastante, inclusive "estourar" o joelho ou sofrer alguma fratura. Foram pequenas escoriações.
Depois desta, sempre com medo de "adentrar" longe no mar, ou nos rios; cachoeiras, nem pensar!
Normalmente quem se aventura em nadar mar adiante ou saltar de uma pedra lá nas alturas e mergulhar é quem se julga (e se acha) ótimo e hábil nadador. E haja adrenalina!
Em São Sebastião do Maranhão, um conhecido (se não me engano, prefeito) mergulhou em local com pedras e água profundas, bateu a cabeça e ficou paraplégico. Deu sorte de não ter se afogado, havia gente para socorrê-lo na hora!
Há muitos relatos assim, e, em muitos casos, onde há salva-vidas o socorro imediato evita muitas mortes, e, nos casos em que o movimento das águas permite fácil abordagem e deslocamento, também. Nestas situações, em questão de minutos uma vida pode se ceifar!
As águas guardam grandes mistérios, e qualquer fatalidade vinda do mar ou dos rios tem sua versão e interpretação conforme o dogma e a religião. Muita gente crê no poder das águas, do vento e do fogo, e é melhor respeitar essas crenças e suas divagações!
De tudo fica a lição de que devemos ficar sempre prevenidos, precavidos e todo cuidado é pouco.

RESENHA EM CHARGES - (A CHARGE ONLINE)


Folha de S. Paulo

Esta charge do Duke foi feita originalmente para o

Esta charge do Duke foi feita originalmente para o

JORGE VERCILLO: ENCONTRO DAS ÁGUAS

AGAMENON (BLOG DO AGAMENON - CASSETA.COM.BR)

Blog do Agamenon

UMA MÉDIA COM PÃO E GUIDO MANTEGA

Assim fica difícil acompanhar o noticiário da bandidagem nacional. Aliás, está cada vez mais difícil ser desonesto no Brasil, a concorrência é acirrada e desleal e, se tem uma coisa que me deixa injuriado, é ver bandido roubando bandido! Cadê a ética neste país?
Vamos aos flatos:
Esta semana prenderam o Guido Mantega. Depois soltaram. Neste prende e solta, solta e prende, o Guido Mantega parece um mais intestino grosso: só faz merda. E foi isso mesmo que ele mais fez na Economia. Fora isso, Guido dedicava as suas horas de lazer achacando empresários como o Eike Batista. Isso mesmo, achacando como se fosse um jornalista marrom, quando todo mundo sabe que Mantega é economista. Extorsão no Brasil, que eu saiba, ainda é atividade exclusiva de jornalista e Polícia Militar carioca. Não necessariamente nesta ordem.
Mesmo sendo ministro, Guido Mantega não poderia sair por aí chantageando os outros sem ter registro profissional na carteira e sem pagar a prestação do Sindicato dos Jornalistas (filiado à CUT). Mas o juiz Sérgio Moro vai acabar com essa bandalheira! Ora se vai!
É por causa dessa concorrência desleal que eu, assim como 12 entre 10 brasileiros, me encontro perdido, desempregado, na rua da amargura sem número e com o IPTU atrasado, e pior: sem ter como comprar um apê em Portugal.
Estava tudo muito calmo no Brasil estas últimas semanas… Já estava dando para desconfiar. Na verdade, como todo mundo sabe, a Justiça é cega e, em sendo cega, estava participando da Paralimpíada jogando futebol de cinco no time do Brasil.
Agora que os jogos acabaram, a Justiça pôde voltar aos seus afazeres e já saiu colocando o Lula e a Dona Marisa no banco dos réus da Operação Lava Jato.
Lula, como não poderia deixar de ser, escafedeu-se. Fugiu do Brasil e se mandou para o Nordeste. Parece que lá ainda tem alguns alguéns que acreditam nele. O povo nordestino, como se sabe, crédulo e miserável, acredita no Padim Ciço, na Irmã Dulce, na Mula Sem Cabeça, no Saci Pererê, no Boi Tatá, na Cegonha, no Papai Noel e em outras entidades do folclore afro-brasileiro.
Ah! Os artistas também.
23-09 AGAMENON
23-09 AGAMENON
Como bem disse o Lula, ao contrário dos funcionários públicos, político, mesmo ladrão, tem que trabalhar todo ano pedindo voto.
Agamenon Mendes Pedreira é jornalista em regime semiaberto.