sexta-feira, 6 de março de 2015

EM CIMA DA HORA (FOLHA DE S. PAULO) E RICARDOORLANDINI.NET



Últimas notícias

PILATOS X BARRABÁS: PARECE QUE JÁ VI ESTE "FILME"

(Nesta balbúrdia e turbulência que vive o país, uma releitura destas duas personagens se faz necessária. Em alguns fatos, parecem, não é mera coincidência).

Pôncio Pilatos é, sem dúvida, uma das figuras bíblicas mais conhecidas, até mesmo entre aqueles que não são cristãos. O que muita gente não sabe é que ele, aquele que lavou as mãos diante da condenação de Jesus Cristo, permitindo que ele fosse açoitado e crucificado, já foi considerado santo e reverenciado por alguns cristãos.

Prefeito da Judeia entre 26 e 36 a.C., Pôncio Pilatos sempre foi descrito como um político que sentia desprezo pelo povo judeu, principalmente depois de tentar contrabandear efígies do imperador de Jerusalém, atitude desaprovada pelos judeus. Para conter os manifestantes, Pilatos os ameaçou de morte e, quando percebeu que estavam dispostos a morrer sem mudar de ideia, o político acabou voltando atrás e retirou as imagens roubadas.
De acordo com relatos do filósofo Fílon de Alexandria, Pilatos era um político que governava à base de “subornos, insultos, roubos, ofensas, injustiça devassa, execuções sem julgamento, e crueldade incessante e dolorosa”, práticas que acabaram, com o passar do tempo, colocando o político em apuros. Afastado do cargo, Pilatos foi chamado a Roma para explicar as denúncias de crueldade excessiva. Nessa época, ficou exilado na França.

Várias interpretações

Esse mesmo Pilatos é representado de uma maneira diferente na Bíblia, que se refere a ele como um prefeito que não desafiava o povo judeu – ao contrário: ficava até intimidado por ele. O próprio julgamento de Jesus Cristo mostra que Pilatos e Herodes jogam o caso um para o outro e, no final das contas, há ambiguidade na hora de esclarecer quem é o culpado pela morte de Jesus.
A aparente relutância de Pilatos em condenar Jesus foi o ponto de partida para que os primeiros cristãos começassem a tecer histórias mais amenas a respeito do prefeito. Depois de dois séculos da morte de Cristo, as pessoas se referiam a Pilatos como se ele tivesse reconhecido a inocência de Jesus e a sua divindade. De acordo com os escritos de Tertuliano, Pilatos era cristão e tentava converter o imperador Tibério ao cristianismo.
Eusébio, um historiador do século 4 que estudava a Igreja, dizia que Tibério permaneceu pagão, mas estava impressionado com o discurso cristão de Pilatos – tão impressionado que determinou que o senado romano adicionasse Jesus Cristo ao panteão oficial. Além disso, o imperador punia com morte qualquer pessoa que atacasse os cristãos.
Já o sucessor de Tibério, Calígula, que, como você deve lembrar, não era a pessoa mais maleável do mundo, acabou com as políticas de paz do antigo imperador, chegando, inclusive, a dizer que Pilatos deveria comer suicídio.

Atos de Pilatos

O Bispo Ireneu de Lyon certa vez relatou que uma igreja de carpocracianos tinha uma imagem de Jesus Cristo pintada pelo próprio Pilatos. Nessa época, circulava um documento chamado “Atos de Pilatos”, que defendia o político como um instrumento de Deus ao permitir que Jesus fosse morto.
O documento mostrava também Pilatos como uma pessoa que respeitava o povo judeu e que, inclusive, tinha certa simpatia pelos judeus que se posicionaram contra a crucificação de Jesus Cristo. Até mesmo Santo Agostinho chegou a se referir a Pilatos como um dos profetas em seus sermões. A leva de boas informações repassadas sobre Pilatos fez com que muitos cristãos o comparassem com Daniel e Abraão, heróis do Antigo Testamento.

A versão bíblica

Historiadores acreditam que o papel de Pôncio Pilatos na morte de Cristo tenha sido minimizado nos Evangelhos com a intenção de espalhar o cristianismo entre os romanos – assim, Pilatos se tornou o modelo de um romano que se recusou a perseguir cristãos. Dessa forma, os romanos de modo geral se viam como um povo fundamental no plano de salvação divina.
Não se sabe ao certo o que teria acontecido com Pilatos depois de sua demissão. Há quem diga que ele teria se matado. Eusébio, no entanto, defendia a ideia de que Pilatos teria cometido suicídio por se sentir culpado por participar da morte de Jesus Cristo. A igreja etíope, por outro lado, defendia o ex-prefeito dessas “calúnias” e o canonizou, inclusive, declarando o dia 25 de junho como dia de São Pôncio Pilatos.

BARRABÁS
Era integrante de um partido judeu que lutava contra a dominação romana denominado zelote.
Seu grupo agia através de ataques às legiões como meio de fustigar as forças invasoras dominantes. Foi preso após um ataque a um grupo de soldados romanos na cidade de Cafarnaum, onde possivelmente um soldado foi morto.«E havia um chamado Barrabás, que, preso com outros amotinadores, tinha num motim cometido uma morte.» (Marcos 15:7)
Segundo o texto bíblico, quando Jesus foi acusado pelos sacerdotes judeus perante Pôncio Pilatos, o governador da Judeia, depois de interrogá-lo, não encontrou motivos para sua condenação. Mas como o populacho, presente ao julgamento, vociferava contra o prisioneiro exigindo sua crucificação, Pilatos mandou flagelá-lo e depois exibi-lo, ensanguentado, acreditando que a multidão se comoveria (um episódio conhecido como Ecce homo). Mas tal não aconteceu.
Pressionado, o governador tentou um último recurso: mandou trazer um condenado à morte, tido como ladrão e assassino, chamado Barrabás, e, valendo-se de uma (suposta) tradição judaica, concedeu ao povo o direito de escolher qual dos dois acusados deveria ser solto e o outro crucificado. Então, o povo manifestou-se pela libertação de Barrabás.
Fontes e leia mais em: http://www.megacurioso.com.br/religiao/50302-por-esta-voce-nao-esperava-poncio-pilatos-ja-foi-considerado-santo.htm
Wikipedia

MORRE JOSÉ RICO, DA DUPLA MILIONÁRIO E JOSÉ RICO

José Rico, nome artístico de José Rico Alves dos Santos (São José do Belmonte, 29 de junho de 1946 - Americana, 3 de março de 2015), foi um cantor brasileiro de música sertaneja. Fez parte da importante dupla sertaneja Milionário & José Rico. No dia 3 de Março de 2015, aos 68 anos,José Rico morreu vítima de um infarto. José Rico também foi um grande compositor, e a música Estrada da Vida é de sua autoria, talvez o maior sucesso da vitoriosa trajetória da dupla, que deu título ao filme Na estrada da vida, estrelado pelos mesmos. A dupla também atuou em outro filme, Sonhei com você, dirigido por Ney Sant'Anna.
Por ter sido criado na cidade de Terra Rica, no estado do Paraná, desde os dois anos de idade, José Rico acabou adotando, e registrando em cartório, o nome José Rico Alves dos Santos, em alusão à cidade paranaense onde viveu sua infância. O apelido foi inventado por um padre, ainda durante a infância de José Rico. Outra probabilidade seja talvez herdada de Johnny Cash, de uma tradução quase literal de seu nome. Considerando que Johnny Cash teve reconhecimento mundial somente na época em que José Rico formou dupla com Milionário, juntos há mais de 40 anos .
Em meados do ano de 1969, José Rico e seu já parceiro de dupla, Milionário, se encontravam na cidade de Dourados, MS, em uma barbearia, do saudoso barbeiro e compositor Armando Perrupato, quando conversavam sobre as músicas de Armando que seriam cantadas pela dupla, e quem sabe, algum dia, gravadas. Mas juntamente com eles estava um jovem de nome Victor Wagner (não o da novela) que no próximo ano estaria trabalhando em S.Paulo como diretor artístico da gravadora Califórnia, do também saudoso Mario Vieira. Armando Perrupato, amigo desse jovem diretor de gravadora, me contou que no ano seguinte a dupla procurou a gravadora Califórnia, e ao se encontrarem com Mario Vieira, este estava com Victor Wagner ao seu lado. Mário Vieira relutou muito em gravar a dupla, porque, embora os considerasse ótimos, não via nos mesmos a possibilidade de vender muitos discos, por ainda não estarem na mídia, e nem estarem conhecidos em qualquer região, nem ao menos atuando em circos, como era praxe na época. E também a dupla não tinha dinheiro para gravar por matéria paga, ou seja, adquirindo os primeiros 300 Lps. Victor Wagner, que já havia ouvido a dupla naquela barbearia do compositor Armando Perrupato, passou a insistir tanto com Mario Vieira, que acabou fazendo um acordo de se responsabilizar pela gravação. Talvez nem a dupla soubesse, ou viesse a saber, mas foi assim que se realizou a gravação do primeiro Lp da dupla, pela gravadora Califórnia. O disco em si não chegou a acontecer, mas serviu de cartão de visita para que outros produtores se interessassem pela dupla, e logo em seguida gravaram pela Chantecler, com ótima divulgação em programas de rádio. A gravadora Califórnia, espertamente, trocou a capa daquele primeiro Lp e relançou, ainda mais que a música que fazia sucesso também estava naquele disco, cujo nome do Lp, que era anteriormente "Sempre Sofrendo", passou a ser 'De Longe Também se Ama", e a vendagem começou a aparecer.
Morte
Faleceu no dia 3 de março de 2015, vítima de um Infarto, no município paulista de Americana. Com sua morte, José Rico deixa um legado de fãs de todas as idades e gêneros.
(Wikipedia)

Estava, aqui, zapeando o facebook, quando vi a notícia da morte de José Rico. Tenho sempre o pé atrás em se tratando de morte de celebridades. Neste mesmo face já havia lido notícias falsas de morte do Bolaños (Chaves) diversas vezes e, de vez, em quando "matam" algum artista. Brincadeira tenebrosa, essa!!!
Tive oportunidade de assistir a um show desta dupla em Ponte Nova, naquelas exposições agropecuárias. Nesta mesma época se apresentaram Trio Parada Dura, Martinho da Vila e Jair Rodrigues. 
Apesar do frio, ia todo dia, subia aquela ladeira imensa, mas valia a pena!
Aqui, deixo minha pequena homenagem ao garganta de ouro, uma das melhores vozes sertanejas que conheci!

RESENHA EM CHARGES - (A CHARGE ONLINE)


Charge de Amarildo (Gazeta)

Esta charge do Amorim foi feita originalmente para o

Esta charge do Newton Silva foi feita originalmente para o
Folha de S. Paulo

Esta charge do Duke foi feita originalmente para o

Esta charge do Duke foi feita originalmente para o

AGENDA DE JOGOS (UOL) - CLIQUE

http://esporte.uol.com.br/futebol/agenda-de-jogos/